Roma, Itália (Erasmus +) | Dia 1

Dia 1 (20 fevereiro ’16)

Levantei-me às 2 da manhã e fui me preparar para a partida de uma grande experiência de vida. Vesti a roupa que planeei no dia anterior, arrumei as ultimas coisas dentro da mala do pc (carregador do telemóvel e carregador e bateria da minha máquina fotográfica).

Quando cheguei à escola por volta das 3 da manhã, tal como combinado, fui ter com o meu namorado para me despedir. Custou-me um pouco as despedidas (chorei), pois os meus pais e o meu namorado são os meus alicerces, isto é, são o meu suporte. Estar longe deles é um grande desafio para mim, nunca viajei assim para tão longe “sozinha”, apesar de ter a minha irmã de coração ao meu lado. Entro para o autocarro e guardo um lugar ao meu lado para a minha irmã, nós íamos buscá-la e à Ana ao Bombarral.

Estávamos prestes a chegar ao Bombarral, quando o autocarro teve um problema com a caixa de mudanças. Ficámos todos preocupados, mas rapidamente o motorista conseguiu pôr o autocarro a funcionar e apanhámos a Milene e a Ana nas bombas da Galp.

Chegámos ao aeroporto por volta das 5 da manhã, levantámos os bilhetes, enviámos as malas para o porão, e depois fomos revistados. Eu não precisei de descalçar nem de ser apalpada. A seguir a esta fase, passámos por uma área comercial que parecia um paraíso de doces e maquilhagem. Até havia um Oreo gigante! Mal vi aquela zona pensei logo nas aulas de Marketing. É tudo Marketing! Seria isto que o meu professor diria. Dirigimo-nos a uma zona de espera, que mais parecia um centro comercial. Até Starbucks tinha. Tive tentada a ir lá, mas preferi guardar o dinheiro pois achei que era desnecessário além de que acabaria por ficar mal disposta.

_DSC0011

Informações sobre os voos

Eram 6 da manhã quando fomos para o nosso porão até à hora de embarque. Chegada a nossa hora, apanhámos um autocarro que nos levaria para o avião.

Ainda era noite quando levantámos voo. Eu fiquei ao lado de duas senhoras estrangeiras (que desconfio que fossem italianas). Tive um pouco de receio pois não estava ao lado das minha amigas, mas acabei por tirar o Teddy, o meu urso de peluche oferecido pelo meu namorado no dia em que fizemos um ano de namoro, e abracei-o para me sentir mais confortável.

A aterragem em Roma foi das aterragens mais suaves de sempre, mal se sentiu o momento em que as rodas tocaram o chão. Fomos buscar as malas que estavam no porão, foi super fácil encontrar a minha, apareceu logo na segunda rodada de malas. Enquanto estávamos à espera que os outros apanhassem as malas deles, vimos um rapaz que estava a tocar num piano, e depois deste se levantar e ir embora o Alex foi lá e tocou algumas músicas. Até que ele tentou tocar uma música que eu conheço e sei tocar, então sentei-me e comecei a tocar. Adorei tocar naquele piano, foi a primeira vez que toquei num piano mesmo, o piano que eu tenho é um órgão eletrónico.

_DSC0030

Eu a tocar piano no meio do aeroporto de Roma (foto: Milene Fialho)

Fomos ter com uns senhores que nos levariam ao nosso dormitório. Eles levaram-nos para um parque de estacionamento cheio de carros com vidros fumados e todos “XPTO”! Parecíamos celebridades dentro dos carros em que nos levaram, eram carrinhas Mercedes pretas com vidros fumados e tinham os lugares tipo limusina.

Durante a viagem para o dormitório, reparei que a forma de condução dos italianos era um pouco “salve-se quem puder” e parecia aquelas famosas fotografias que vemos na internet da Índia. Os peões também não eram melhores, atiravam-se para o meio da estrada à espera que os carros parassem.

Quando chegámos ao local onde íamos dormir, descobrimos que era uma casa de freiras, e curiosamente tínhamos tudo ao nosso redor, lojas e tudo. Distribuímos os quartos, e eu fiquei com a Milene num quarto de duas pessoas no segundo andar (quarto número 2). Chegámos ao quarto, largámos as coisas e fomos para a reunião com a nossa tutora da Cesfor (um centro de estudo, formação e orientação) sobre informações do alojamento e outros assuntos.

Almoçámos num café/restaurante na nossa rua, que era muito bom! Comi um prato de massa de trufas por apenas 4,50€, bom e barato, exatamente aquilo que precisava. Depois de almoçar, alguns do nosso grupo foram a uma gelataria da nossa rua, outros foram às compras e foram para casa enquanto que eu andava a tirar fotos.

_DSC0041

Os gelados

À tarde, apanhámos o autocarro 85 e fomos para San Giovanni ver a igreja de San Giovanni. A igreja era linda e tinha uma luz excelente para fotografias! Quando saímos de lá, estivemos na brincadeira com um animador de rua que se punha em frente aos carros quando o semáforo estava vermelho a fazer malabarismos, ele era super simpático e brincalhão e sabia falar português. Apanhámos o autocarro 85 de novo e parámos em frente da nossa casa. Aproveitámos o facto de ainda faltar para a hora do jantar (19:30), então fomos às compras de shampoos e outros produtos de higiene de que precisávamos.

_DSC0058

Igreja de San Giovanni

_DSC0060

Igreja de San Giovanni

_DSC0094

Igreja de San Giovanni

_DSC0124

San Giovanni

_DSC0150

Informações dos autocarros

Regressámos a casa e fomos arrumar o nosso quarto. Quando chegou às 19:30 fomos jantar, e como não como carne, o meu jantar foi um pouco diferente do dos outros. Comi ovo cozido, batatas cozidas e massa de lacinhos (que estava al dente) com ervas aromáticas por cima.

Depois do jantar, apanhámos o metro e fomos para Trevi para ver a Fontana de Trevi. Quando chegámos lá fiquei embasbacada com as proporções do monumento. Era gigantesco! Amei estar lá, à noite é lindo observar esta fonte que é a maior da Europa. Enquanto estávamos lá, um senhor pediu a namorada em casamento e toda a gente começou a bater palmas (como é óbvio, ela aceitou), foi dos momentos mais lindos e românticos a que assisti.

_DSC0168

Fontana del Tritone na Piazza di Bernini

_DSC0180

Fontana de Trevi

Depois de toda a gente ter tirado fotos e atirado moedas para a fonte, fomos tentar apanhar o autocarro de volta para casa, mas azar dos azares, apareciam todos os autocarros menos o 85 que era o nosso. Ficámos para aí meia hora à espera do autocarro, até começar a doer os pés mesmo a sério, e então decidimos que era melhor apanhar o metro para ir para casa.

Chegados a casa, vestimos os pijamas, pegámos nos pc’s e fomos para a sala de convívio (único sitio com wifi) para fazer skype com os familiares e amigos. Quando acabei de falar no skype eram 00:15. Fui para cima e decidi mais a Milene fazer a lista de compras para o dia seguinte, que passo a citar:

Lista de compras:

  • extensão / ficha tripla
  • álcool etílico
  • bateria móvel
  • água
  • bolachas
  • pacotes de sumo
  • fruta
  • pacotes de leite branco e soja
  • batatas fritas
  • croissants pequenos
  • cartão de telemóvel
Depois disto, fomos nos deitar no final de quase 24 horas acordadas.
Advertisements

One thought on “Roma, Itália (Erasmus +) | Dia 1

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s